Tratamentos para olheira: conheça algumas técnicas

Criolipólise funciona? Como é? Saiba tudo sobre o tratamento que elimina gordura
30 de Março de 2016
Conhece o Peeling Ultrasônico?
11 de Abril de 2016
Mostrar todos

Tratamentos para olheira: conheça algumas técnicas

O estresse e a falta de sono podem estampar em nosso rosto o resultado de uma rotina intensa: as famosas olheiras. Além dos fatores comportamentais, que podem causar ou agravar o problema, outros gatilhos para o aparecimento de olheiras são genética, peles muito brancas, alergia respiratória, flacidez na região e acúmulo de gordura na pálpebra inferior.

Além disso, a dermatologista Cristiane Braga, em São Paulo, afirma que as olheiras podem ser classificadas em três tipos: hiperpigmentadas, que são as manchas escuras ao redor dos olhos, resultado da estagnação de sangue na região, podendo ser arroxeada ou amarronzada, sendo a primeira tonalidade mais comum em peles claras, e a segunda em peles mais escuras; olheira profundas, quando o problema é a anatomia do olho, causando uma espécie de sombreamento na região; e edematosas, é o inchaço da pálpebra, no geral consequência de noites mal dormidas ou estresse.

A boa notícia é que todos os tipos de olheira tem tratamento – ficando a ressalva apenas para os casos genéticos, que podem reincidir ou demorar mais para clarear. Confira abaixo os tratamentos recomendados:

Clareie as manchas com peeling

O peeling também ajuda no combate às olheiras, principalmente aquelas com excesso de pigmento, com coloração amarronzada. Isso porque a substância usada é capaz de clarear essa área da pele, eliminando as manchas. A especialista afirma que o tempo de melhora é muito individual nesse caso, pois depende da resposta ao tratamento.

Preenchimento para olheiras fundas

Quando a cavidade do globo ocular é muito funda, acontece um sombreamento natural que agrava o escurecimento da região. Para os casos em que a olheira é uma consequência da anatomia do olho, o preenchimento com ácido hialurônico é o mais indicado. “A técnica irá dar volume para a pele abaixo do olhos de forma que fique nivelada com a face”, afirma a dermatologista Sara. Os resultados aparecem logo na primeira semana e melhoram com o tempo, sendo comumente necessários retoques depois de uma semana ou quinze dias. O procedimento é feito em uma única sessão e deve ser refeito uma vez a cada seis meses. “Logo após o tratamento a pessoa pode perceber pequenas bolinhas no local, que desaparecem em cerca de dois a três dias”, diz a dermatologista Cristiane Braga, em São Paulo.

Drenagem linfática para eliminar as bolsas


“Uma drenagem linfática bem localizada na área dos olhos e testa aumenta a microcirculação da região, eliminando o inchaço e as manchas arroxeadas”, afirma a esteticista Isabel Luiza Piatti. A drenagem é mais indicada para olheiras edematosas e apresenta resultados rápidos. “Mas são necessárias sessões semanais, já que a causa do edema, muitas vezes, é o estilo de vida da pessoa”, completa a dermatologista Cristiane.

Cremes específicos para a área dos olhos

Os cremes ou géis próprios para essa região possuem em sua composição vários princípios ativos que trabalham edemas, problemas de circulação, manchas e proteção solar simultaneamente. Os produtos com ativos bioflavanoides, por exemplo, diminuem a dilatação dos vasos, já os despigmentantes, como hidroquinona, ácido kojico e fítico clareiam a pele ao redor dos olhos. As vitaminas C e E, que têm função antioxidante e descongestionante, também agem como clareadores.

Fonte: minhavida.com.br