O uso da toxina botulínica tipo A em estética

Estrias têm tratamento específico para cada tipo
30 de Maio de 2016
Pele nova com peeling
6 de junho de 2016
Mostrar todos

O uso da toxina botulínica tipo A em estética

Alastair Carruthers e Jean C., em 1991, apresentaram a toxina Botulínica para Blefaroespasmo e notaram a melhora das rugas dinâmicas (rugas de expressão). Essa toxina é isolada da cultura de bactérias chamadas Clostridium Botulinum, e essas produzem sete tipos de toxina. A mais conhecida é a toxina do tipo “A”, enquanto que os outros tipos estão sendo estudados.

A ação da toxina se dá pelo bloqueio de liberação da acetilcolina na junção neuromuscular, desencadeando todo um processo de inatividade muscular, ou seja, relaxa temporariamente o músculo que causa a ruga de expressão.

A toxina botulínica tipo B mioblock só existe na Europa.

Modo de Aplicação

Sua administração é feita através de injeção intramuscular. Após a injeção, a toxina botulínica produz atrofia das fibras musculares pelo período de quatro semanas. Depois de quatro meses, ou mais, o processo normaliza e a placa da junção neuromuscular volta a atividade.

Este processo de volta de atividade da placa neuromuscular ocorre por formação de novas placas. Num período de quatro a seis meses inicia a total regeneração da placa neuromuscular e a restauração dos movimentos musculares.

Logo a seguir à injeção da toxina botulínica pode ocorrer uma alteração histopatológica que pode durar até três anos. A duração varia de indivíduo para indivíduo. Para alguns pesquisadores, os efeitos terapêuticos da toxina botulínica , após vários tratamentos, duram mais; para outros, a durabilidade diminui a cada vez que se repete a aplicação de toxina.

A resistência à toxina botulínica ocorre por aplicações repetidas com dosagens altas. É melhor utilizar a mesma marca de toxina, pois os graus de pureza são diferentes. Não é necessário fazer anestesia para a sua aplicação.

Pessoas sensíveis podem usar pomada anestésica uma hora e meia antes da aplicação. Após a injeção da toxina botulínica o paciente pode sentir uma ardência no local. Podem surgir hematomas no local aplicado que desaparecem quatro dias depois.

Três dias após a injeção da toxina botulínica já pode se notar sua ação, que vai aumentando, gradativamente, até o período de quatro meses, aproximadamente. A pele fica mais lisa, sem rugas, e a pessoa apresenta uma aparência mais suave.

Existem dois tipos de produtos de toxina botulínica vendidas comercialmente.

Indicação em Estética

– Rugas ( pés-de-galinha)
– Dorso do nariz
– Mento (queixo)
– Glabela (intercílio)
– Lábio superior
– Fronte
– Pescoço.

Outras Indicações

– Hiperidrose (sudorese axilar, plantar, palmar): a toxina botulínica consegue durante vários meses bloquear totalmente a sudorese.
– Oftalmologia
– Neurologia
– Ortopedia

Quanto maior for a concentração, maior o efeito e a duração.

Contra-Indicações

  • Coagulopatias (doenças que afetam a coagulação do sangue)
  • Quininas (parar 2 semanas antes da aplicação)
  • AAS (análgésico à base de ácido acetilsalicílico tipo melhoral e outros)
  • Miastenia Grave (fraqueza)
  • Gravidez
  • Amamentação
  • Em tratamentos com antibióticos do grupo dos aminoglicosídeos
  • Apresentando infecção, ou reação inflamatória, no local da aplicação.

Resultado

  • É o método mais eficaz em rugas dinâmicas , sem excesso de pele;
  • Evita o “congelamento” facial pelo excesso de injeções;
  • Dura de quatro à seis meses;
  • É mais limitado para rugas periorais ( rugas à volta da boca);
  • Hiperidrose ( sudorese);
  • Não age nas rugas de envelhecimento intrínseco (envelhecimento natural) e actínicas (rugas provocadas pelo sol);
  • Piora a pele flácida;
  • Piora o excesso de pele;
    Resultado não é bom quando as rugas são muito acentuadas, sendo necessário associar à outras técnicas.

Fonte: abcdasaude.com.br/