Endermologia: tratamento para a celulite

Tratamento Laser CO2 Fracionado Para a Beleza do Rosto
22 de agosto de 2016
Rugas: coisa do passado! Para todos os gostos e bolsos
28 de setembro de 2016
Mostrar todos

Endermologia: tratamento para a celulite

A endermologia é uma massagem profunda obtida a partir da associação de vácuo (também chamado de pressão negativa), gerado por uma bomba, com manobras de massagem feitas com a técnica de “palpação e rolamento”, propiciada por ventosas ou cabeçotes adequados. A técnica surgiu na França entre as décadas de 1970 e 1980, com aparelhos tecnicamente inferiores aos que existem hoje, e chegou ao Brasil há pelo menos 20 anos. Hoje existem vários modelos e marcas de aparelhos que fazem a endermologia.

Como é feita a técnica?

“O aparelho massageia o corpo por meio de sucção”, explica a dermatologista Geana Lima, especialista em medicina estética. “Ele é composto por dois rolinhos que, ao deslizar sobre a pele, melhoram a circulação local e ajudam na eliminação de toxinas”. É massageado todo o corpo – braços, pernas e barriga – sobre o trajeto dos vasos linfáticos, no sentido do gânglio linfático. Nas pernas, os movimentos são ascendentes: da perna até a fossa poplítea (parte posterior do joelho), da coxa até a virilha. Na barriga o movimento deve ser feito em direção à virilha e nos braços em direção às axilas.

É indicado, principalmente, no combate à celulite, mas ela também pode ser aliada em casos de gordura localizada, na remoção de cravos, na drenagem linfática, na atenuação de cicatrizes e rugas e em cuidados com a pele antes e depois de cirurgia plástica.

Contraindicações da endermologia

Como a endermologia aumenta a circulação sanguínea, algumas doenças podem ser incompatíveis com o tratamento, como trombose, doenças infecciosas e progressivas, câncer, problemas de coração, infecções agudas ou inflamações, problemas respiratórios, problemas nos rins, hepatite, diabetes e problemas circulatórios. “Pacientes com cicatrizes inelásticas, infecção na área do tratamento ou que usem com marca-passo ou desfibrilador interno também são contraindicados”, destaca o dermatologista Abdo Salomão. Também não se recomenda o tratamento a mulheres grávidas.

Fontes
Dermatologista Geana Lima (CRM: 99005), dermatologista especializada em medicina estética
Dermatologista Ursula Metelmann (CRM: 92449), membro titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia
Dermatologista Abdo Salomão (CRM: 36939), membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia

Link: http://zip.net/bntsg7