Hiperidrose – Excesso de Suor

Drenagem linfática facial ameniza linhas finas e renova a pele
26 de janeiro de 2017
Conheça alguns tratamentos estéticos que derretem a gordura localizada
9 de maio de 2017
Mostrar todos

Hiperidrose – Excesso de Suor

A Hiperidrose definida como sudorese que ultrapassa a necessidade de termoregulação ( controle da temperatura corporal) , é uma condição benigna, mas que pode trazer desagrado a seus portadores. É uma afecção não muito rara, atingindo até 1% da população. Pode-se imaginar que numa cidade como São Paulo, com 12 milhões de habitantes, existam 120.000 pessoas com esse problema. Provavelmente todos têm em seu círculo familiar, profissional ou de amizade alguém que apresente Hiperidrose. Às vezes isso não é tão visível , porque por constrangimento ou desconhecimento , as pessoas não gostam de revelar a sua presença.

As pessoas que tem Hiperidrose podem apresentar um aumento de sudorese em situações inexplicáveis e sem qualquer causa aparente. Este aumento pode aparecer na axila, nas mãos, nos pés, no rosto ou em qualquer outra parte do corpo.

Às vezes, embora nem sempre, emoções podem piorar o processo de Hiperidrose. As pessoas podem se tornar inseguras, achando que está tensa, ou que os outros pensem que está sob forte tensão emocional. Embora a Hiperidrose possa se manifestar e piorar pela presença da emoção, é errado dizer que ela ocorre por motivos psicológicos. Em outras palavras, para uma mesma emoção , uma pessoa sem Hiperidrose não apresentaria excesso de sudorese, enquanto outra com Hiperidrose pode manifestar este excesso. Entretanto, a presença do excesso de suor ao longo dos anos , acaba gerando tensão emocional e que realimenta o processo, em um ciclo vicioso, onde as alterações emocionais começam a se intensificar , tornando o convívio com a patologia uma condição difícil para muitas pessoas.

Mas a Hiperidrose pode também aparecer sem que tenha ocorrido qualquer emoção, ou mesmo sem qualquer motivo aparente, o que é causa de constrangimento emocional, passando a imagem de um grande descontrole emocional, quando na realidade ele não existe em tal grau. Em algumas pessoas aparece em baixas temperaturas ambientais e em outras em altas temperaturas.

Alguns pacientes referem que passaram a apresentar os sintomas, quando submetidos à responsabilidades maiores, geralmente profissionais, ou durante períodos de maior emoção, como a adolescência, problemas familiares, conjugais ou econômicos. O que acontece, é que estas pessoas já apresentavam antes, mas com o stress emocional, ela se manifestou.

2.Causas

Trabalhar em atividades pesadas, exercitar-se, expor- se ao sol ou a dias muito quentes, podem causar sudorese aumentada. As emoções também podem gerar suor. E este suor é uma condição normal, que faz com que o corpo perca fluídos e assim mantenha a temperatura corporal estabilizada.

Existem 2 tipos de glândulas na pele, as apócrinas e as écrinas. As glândulas sudoríparas apócrinas têm um papel menor na termoregulação ( regulação da temperatura corporal) , estão associadas ao folículo piloso (de onde sai o pelo) e não estão envolvidas no processo de Hiperidrose.

A hipersecreção das glândulas écrinas é que causam as alterações observadas. As glândulas écrinas estão mais concentradas na axila, palmas e plantas e tem importante papel na termoregulação. O excesso de secreção desta glândula é que causa a Hiperidrose. Existem de 2 a 5 milhões de glândulas écrinas distribuídas por todo o corpo.

Existem 2 tipos: a Primária e a Secundária. A Hiperidrose Primária não tem causa conhecida, se devendo mais a fatores genéticos. As pessoas nascem com a tendência a Hiperidrose, que pode se manifestar logo nos primeiros anos de vida, ou em qualquer fase posterior e é o que mais comumente encontramos.

Hiperidrose Secundária, é aquela associada a uma causa, o mais frequente é poder estar associada à obesidade, menopausa, uso de drogas antidepressivas, alterações endócrinas e alterações neurológicas com disfunção do sistema nervoso.

Medicamentos neurológicos e psiquiátricos podem desencadear Hiperidrose, morfina e excesso de hormônios da tireoide também. Superdosagens de aspirina ou acetominofen podem causar sudorese. A falta de hormônios femininos na menopausa, pode provocar suores, o que ocorre também em homens com déficit de testosterona, embora seja mais raro. A hipoglicemia (baixa taxa de açúcar no sangue) pode provocar sudorese.
Excesso de suor pode ocorrer quando a febre, por uma infecção está diminuindo com a administração de anti-térmicos. O hipertiroidismo, uma doença da glândula tiróide é causa de Hiperidrose Secundária. Várias infecções, como tuberculose, malária e outras podem causar sudorese profusa.

Um aumento de sudorese pode ocorrer em algumas situações cotidianas , sem que isso signifique uma Hiperidrose. Pode haver aumento da sudorese, ao utilizar algumas comidas e bebidas entre elas, muita cafeína ou álcool e comidas picantes. Também é normal um aumento de suor com exercícios, clima quentes e estados de tensão emocional.

3. Sinais e Sintomas

A maioria das pessoas, que não tem Hiperidrose, e mesmo alguns profissionais de saúde e familiares, não sabem quantificar o tamanho do incômodo que ela causa aos seus portadores. Embora não configure um problema de saúde grave, só os que a tem podem aquilatar o grau de desagrado por ela provocado, e a maioria se refere ao excesso de suor como um grande problema.

O problema atinge homens e mulheres e se manifesta em várias idades.

As pessoas que apresentam Hiperidrose geram suor nas mesmas condições e sob os mesmos estímulos que os outros pacientes, só que em quantidade maior. Por outro lado, podem gerar suor, mesmo em condições onde outras pessoas não o apresentariam, como com pequenas emoções e mesmo com temperatura normal.

Antigamente era associado a problemas psicológicos, mas, ela tem causa genética, já se nasce com a tendência. O que evidencia esta causa genética , é que nas famílias de pacientes que tem Hiperidrose, é comum, embora não obrigatório, que existam outros parentes diretos, irmãos, pais, tios ou avós com o mesmo problema. Trabalhos recentes publicados nos EUA, confirmam esta possibilidade. Outra evidência da causa genética, é que mesmo crianças muito pequenas podem apresentar o problema.

Estas alterações psicológicas são facilmente perceptíveis nos pacientes, o que motivou anteriormente a suspeita e o tratamento psicológico e medicamentoso do problema, com resultados não uniformes. Enfatizamos que as alterações psicológicas são consequência e não sua causa.

Muitos pacientes referem que quando percebem que começam a suar, aí é que o suor piora. Chamamos a isso de “Síndrome do Gatilho da Hiperidrose”.

Essa síndrome está relacionada as alterações psicológicas provocadas pela Hiperidrose.

Os pacientes com Hiperidrose, em quase sua totalidade, podem apresentar a “Síndrome do Gatilho da Hiperidrose” : referem que quando percebem que vão começar a apresentar sudorese, sentem um processo de ansiedade, gerado pela própria consciência e que desencadeia, instantaneamente, uma sudorese ainda mais profusa. Isso ocorre porque a patologia provoca alterações psicológicas que a realimentam gerando um círculo vicioso: A Hiperidrose, de origem genética, provoca alterações psicológicas que provocam mais sudorese e consequentemente mais alterações psicológicas , realimentando o círculo vicioso e gerando a “Síndrome do Gatilho da Hiperidrose”.

Portanto a Hiperidrose é causa de problemas psicológicos e não consequência.

Por haver um aumento do número de bactérias em regiões úmidas do corpo, a Hiperidrose pode estar associada com um aumento de odor, embora não seja a responsável direta por este tipo de problema.

4. Tratamentos

Existem  tratamentos eficientes para a Hiperidrose, sendo a Toxina Botulínica o mais indicado.

A Toxina Botulínica ( BOTOX® / Dysport ) é uma técnica moderna e sem riscos. A aplicação da Toxina Botulínica na mão, na axila ou em outros locais elimina completamente o suor. O procedimento é realizado sem internação, no ambiente do consultório médico, e o paciente pode retornar as suas atividades normais no mesmo dia. O Tratamento com a Toxina Botulínica não e definitivo , mas reaplicações podem ser feitas, em media a cada 6/12 meses, dependendo do caso, o que mantém a região tratada sem sudorese.

A vantagem da a Toxina Botulínica ( BOTOX®) , é que apresenta quase nenhum risco, e não é cirurgia, a desvantagem é que não é definitivo.

Considerando a ausência de risco e complicações e facilidade do procedimento, preferimos a Toxina Botulínica ( BOTOX®). A Toxina Botulínica tem vantagens inegáveis sobre as técnicas cirúrgicas. Pode ser aplicado nas mãos e axilas, na região frontal do rosto, em regiões do pescoço e em pequenas áreas do tórax , com riscos praticamente desprezíveis.

No passado foram tentados outros tratamentos, mas que não tiveram eficiência: O uso de anti-perspirantes, o tratamentos psicológicos, os medicamentos, a iontoforesis, a cirurgia de retirada de glândulas se mostraram com eficiência muito limitada. (Matéria do site: http://www.hiperhidrose.com.br/hiperidrose.html)

Se livre agora deste transtorno e seja livre para usar suas roupas preferidas!
Agende sua consulta pelo telefone: (62) 3259-0302
Tratamento médico dermatológico